Postagens

CPU não, MPU - Chip de memoristores junta memória e processamento

Imagem
Com informações da Umich -  10/08/2018 Esta é a MPU, uma unidade central de memória e processamento, já colocada na sua placa-mãe. [Imagem: Mohammed Zidan/Universidade de Michigan] Memoristores para as massas Uma nova maneira de organizar em um chip componentes eletrônicos de próxima geração, chamados memoristores, permitiu que eles sejam usados para computação de uso geral e ainda reduzindo o consumo de energia por um fator de 100. "Historicamente, a indústria de semicondutores melhorou o desempenho tornando os componentes mais rápidos. Mas, embora os processadores e as memórias sejam muito rápidos, eles não podem ser eficientes porque precisam esperar que os dados entrem e saiam," contextualiza o professor Wei Lu, da Universidade de Michigan (EUA), referindo-se à separação de funções entre memória e processador. Os memoristores podem ser a resposta para isso. Batizados por um amálgama de memória e resistor, eles podem ser programados para ter diferentes estados de resistênc…

Por que a Sonda Solar Parker não vai derreter perto do Sol?

Imagem
Por que a Sonda Solar Parker não vai derreter perto do Sol?Redação do Site Inovação Tecnológica -  09/08/2018 A grande pergunta da missão Solar Parker é: Por que a corona solar é mais quente do que a superfície do Sol.[Imagem: NASA/Johns Hopkins APL/Steve Gribben] Sonda Solar A Sonda Solar Parker, da NASA, deverá ser lançada neste sábado para viajar mais perto do Sol e mais profundamente na atmosfera solar do que qualquer missão anterior. Para isso, foi necessário desenvolver novas tecnologias e técnicas de engenharia para vencer o calor escaldante a que a sonda será submetida. Ao atingir a região conhecida como corona, muito mais quente do que a própria superfície do Sol, a sonda do tamanho de um carro pequeno, passará por gases com temperaturas superiores a meio milhão de graus de Celsius, enquanto é bombardeada por partículas e pela intensa luz solar. A Sonda Solar Parker conta com um escudo térmico e com um sistema autônomo que ajudam a protegê-la da intensa emissão do Sol, mas se…
Imagem
Grafeno armado, uma versão nanotecnológica do concreto armadoRedação do Site Inovação Tecnológica -  10/08/2018 Emily Hacopian mostra o aparato que ela precisou desenvolver para medir a resistência do grafeno armado.[Imagem: Jeff Fitlow/Rice University]








Grafeno com vergalhões Reforçar o grafeno com nanotubos de carbono torna o nanomaterial 2D mais do que duas vezes mais resistente do que o grafeno puro. O grafeno por si só, em sua escala bidimensional, é considerado um dos materiais mais fortes que existem. Mas, como ele tem apenas um átomo de espessura, ainda está sujeito a rasgar e se desfazer pelas bordas. A equipe do professor James Tour, da Universidade Rice, vem estudando o casamento entre grafeno e nanotubos de carbono há vários anos. Eventualmente eles chegaram a um "grafeno armado", um análogo nanotecnológico do concreto armado, em que o cimento é reforçado com vergalhões de aço montados em sistema de treliça - neste caso, o grafeno é reforçado com nanotubos de carb…

Técnica centenária de mineração recicla totalmente baterias de lítio

Imagem
Técnica centenária de mineração recicla totalmente baterias de lítioRedação do Site Inovação Tecnológica -  09/08/2018 É uma autêntica mineração do lixo eletrônico, extraindo todos os metais das baterias de lítio.[Imagem: Lei Pan/Michigan Tech] Mineração química Usando métodos de processamento de minérios usados há mais de 100 anos, estudantes de engenharia química encontraram uma solução para um problema fundamental do século XXI: como reciclar de forma econômica as baterias de íons de lítio, que equipam de celulares a carros elétricos. O professor Lei Pan, da Universidade Tecnológica de Michigan, hoje trabalha com engenharia química, mas fez sua graduação em engenharia de minas. Ele então imaginou se as mesmas tecnologias usadas para separar os metais dos minérios não poderiam ser aplicadas às baterias usadas. Pan conta que então deu aos seus alunos um curso intensivo em métodos básicos de processamento de minérios e os soltou no laboratório. Eles não tardaram a voltar com a solução…

Rede neural aprende usando apenas luz, sem nenhum componente eletrônico

Imagem
Rede neural aprende usando apenas luz, sem nenhum componente eletrônicoRedação do Site Inovação Tecnológica -  02/08/2018 Este "hardware" surpreendente, sem nenhum componente eletrônico, aprendeu a identificar imagens com precisão. [Imagem: Ozcan Lab/UCLA] Rede neural de luz No ano passado, uma equipe do MIT apresentou um chip que usa luz em vez de eletricidade para fazer os cálculos usados por sistemas de inteligência artificial conhecidos como "aprendizagem profunda", um tipo de rede neural artificialque imita a forma como o cérebro aprende acumulando exemplos. Agora, Xing Lin e Aydogan Ozcan, da Universidade da Califórnia em Los Angeles, criaram um sistema de processamento fotônico ainda mais simples: os cálculos com luz são feitos usando folhas fabricadas por uma impressora 3D, sem nenhum componente eletrônico. E não se deixe enganar pela simplicidade: A rede de aprendizagem profunda óptica permite que os algoritmos computacionais sejam executados à velocidade …

Superliga de cobalto lembra vibrânio e adamântio

Imagem
Superliga de cobalto lembra vibrânio e adamântioRedação do Site Inovação Tecnológica -  01/08/2018 Conforme a ferramenta rotativa avança, ela mistura o metal, e a mistura e o fluxo do metal criam uma intensa deformação que dá as características superfortes à liga.[Imagem: Saurabh S. Nene et al. - 10.1038/s41598-018-28383-0] Super metal Ainda não é o vibrânio ou o adamântio, os metais fictícios usados para fazer o escudo do Capitão América e armaduras de outros super-heróis, mas chega perto. A liga criada por engenheiros da Universidade do Norte do Texas, nos EUA, é cinco vezes mais resistente do que o aço convencional inoxidável. Saurabh Nene criou a liga combinando ferro, manganês, cobalto, cromo e silício por meio de um processo híbrido que combina fusão por indução, fundição e processamento por fricção. "O processo muda as propriedades de um metal por meio de uma intensa deformação causada pela inserção forçada de uma ferramenta rotativa no metal frio. Esse processo não apenas…

Molécula radioativa detectada no espaço pela primeira vez

Imagem
Molécula radioativa detectada no espaço pela primeira vezRedação do Site Inovação Tecnológica -  03/08/2018 Imagem artística da colisão de duas estrelas como as que deram origem à CK Vulpeculae. Uma fina camada de alumínio-26 (castanho) rodeia um núcleo de hélio. Apenas uma colisão com outra estrela pode dispersar esse alumínio-26 para o espaço. No canto inferior direito a estrutura interna de uma gigante vermelha antes da colisão. [Imagem: NRAO/AUI/NSF; S. Dagnello] Molécula radioativa no espaço Astrônomos fizeram a primeira detecção confiável de uma molécula radioativa no espaço interestelar. A componente radioativa da molécula é uma versão instável do alumínio, um isótopo chamado alumínio-26. As observações, feitas pelos radiotelescópios ALMA (Chile) e Noema (França), revelam que o isótopo se dispersou no espaço após a colisão de duas estrelas, colisão esta que deu origem a um resto estelar conhecido por CK Vulpeculae. É a primeira vez que uma molécula radioativa instável é clarame…

Placas de circuito realmente impressas - como jornal

Imagem
Placas de circuito realmente impressas - como jornalRedação do Site Inovação Tecnológica -  03/08/2018 Esquema da impressão de circuitos eletrônicos pelo sistema rolo a rolo, como o usado para imprimir jornais. [Imagem: Ramses Martinez/Purdue University] Eletrônica por impressão A eletrônica orgânica viabilizou a fabricação de circuitos eletrônicos de plástico, que são impressos em larga escala e alta velocidade. Os circuitos ainda são simples, mas o potencial dessa tecnologia é gigantesco. Mas agora a tecnologia de impressão rolo a rolo - usada para imprimir jornais e revistas - está chegando aos componentes eletrônicos tradicionais, aqueles feitos de semicondutores como silício e germânio, e interligados por fios de cobre. É como se o termo "impresso" das placas de circuito impresso ganhasse um novo significado. Debkalpa Goswami e seus colegas da Universidade Purdue, nos EUA, combinaram ferramentas já usadas na indústria para a fabricação de metais em grande escala, com a …

Superado limite teórico da produção de bio-hidrogênio

Imagem
Redação do Site Inovação Tecnológica -  02/08/2018 É uma rota promissora para a fabricação de hidrogênio verdadeiramente limpo, sem depender dos combustíveis fósseis. [Imagem: Scott Schrage/University of Nebraska-Lincoln]








Bio-hidrogênio Uma bactéria geneticamente modificada produziu 46% mais hidrogênio por célula do que uma forma natural da mesma espécie. Mais do que isso, ela detonou o que era considerado o teto teórico da quantidade de hidrogênio que as bactérias poderiam produzir via fermentação, o processo de conversão de açúcar responsável pela fabricação do iogurte, cerveja, queijo etc. Em 1977, o químico Rudolf Thauer estabeleceu esse limite em 4 unidades. Raghuveer Singh e seus colegas alcançaram um rendimento de 5,7 unidades de hidrogênio para cada unidade de glicose ingerida pela bactéria. "O feito representa um avanço no esforço global para ampliar a produção sustentável de hidrogênio de queima limpa para veículos e para a indústria," disse Singh, da Universidade d…

Tornando materiais opacos totalmente transparentes

Imagem
Tornando materiais opacos totalmente transparentesRedação do Site Inovação Tecnológica -  05/07/2018 As ondas sonoras podem ser "recuperadas" em múltiplos estágios. [Imagem: Jamanin Caillet/EPFL] Transparente às ondas Pesquisadores suíços descobriram uma maneira de tornar os materiais normalmente opacos às ondas sonoras completamente transparentes acusticamente. E o mesmo poderá ser feito com ondas eletromagnéticas, incluindo a luz. O sistema envolve a colocação de relés acústicos em locais estratégicos para que as ondas sonoras possam se propagar em uma amplitude constante - independentemente do que possa estar em seu caminho. A maioria dos materiais naturais tem uma estrutura atômica desordenada que interfere na propagação tanto das ondas sonoras quanto das ondas eletromagnéticas. Quando as ondas entram em contato com esses materiais, elas se dispersam e sua energia se dissipa de acordo com um padrão de interferência altamente complexo, diminuindo de intensidade. Isso sign…

Plasmomecânica acopla luz, calor e vibração mecânica

Imagem
Plasmomecânica acopla luz, calor e vibração mecânicaRedação do Site Inovação Tecnológica -  05/07/2018 O oscilador plasmomecânico usa vibrações dos elétrons, induzidas pela luz, para controlar a oscilação de um braço mecânico. [Imagem: Roxworthy, Aksyuk - 10.1364/OPTICA.5.000071] Acoplamento optomecânico Imagine uma única partícula, com apenas um décimo do diâmetro de uma bactéria, cujos movimentos minúsculos induzem vibrações sustentadas em um dispositivo mecânico inteiro, cerca de 50 vezes maior. Este é um oscilador plasmomecânico, um dispositivo que acopla plásmons de superfície - oscilações coletivas de elétrons na superfície da nanopartícula metálica, induzidas pela luz - com o dispositivo mecânico vibratório. Em outras palavras, o pequeno componente permite um intercâmbio entre a luz, o calor (gerado pela incidência da luz) e as vibrações mecânicas, onde cada um deles pode ser controlado e usado para influenciar os outros. Esse acoplamento optomecânico é altamente desejável porq…

Brasil desenvolve tecnologia para reciclar metais preciosos do lixo eletrônico

Imagem
Brasil desenvolve tecnologia para reciclar metais preciosos do lixo eletrônicoRedação do Site Inovação Tecnológica -  04/07/2018 O projeto recebeu investimentos de R$ 8 milhões do BNDES.[Imagem: CTI Renato Archer] Resíduos de materiais tecnológicos Pesquisadores do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, em Campinas (SP) criaram uma tecnologia que permite extrair metais preciosos do lixo eletrônico. Por meio de processos mecânicos, de hidrometalurgia e biometalurgia, a técnica reaproveita materiais como ouro, prata, cobre e paládio, contidos em placas eletrônicas de computadores, celulares e tablets. Outra vantagem é que a combinação desses processos permite separar e descartar os metais pesados desses componentes. Fruto de um projeto iniciado em 2014, chamado Rematronic, o esforço contou com um investimento de R$ 8 milhões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e tem participação de um parceiro da iniciativa privada, a Gestora de Resíduos Industrial…

Pontos brilhantes de Ceres vistos em detalhe total

Imagem
Pontos brilhantes de Ceres vistos em detalhe totalRedação do Site Inovação Tecnológica -  04/07/2018 Os tão intrigantes pontos brilhantes de Ceres nunca haviam sido vistos tão de perto. [Imagem: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA] Rasantes em Ceres Os enigmáticos pontos brilhantes do planeta anão Ceres nunca haviam sido vistos tão claramente. Estas imagens inéditas foram conseguidas agora que a sonda espacial Dawn (Aurora), da NASA, chegou à parte final de sua missão, atingindo uma órbita que a coloca a apenas 35 quilômetros de altitude de Ceres. Em mais de três anos orbitando o planeta anão, a menor altitude alcançada pela Dawn antes havia sido de 385 quilômetros, o que torna estas as imagens mais detalhadas já obtidas do pequeno corpo celeste que orbita o Sol entre Marte e Júpiter. Isso permitirá que, nos próximos meses, a sonda faça um mapeamento de toda a superfície de Ceres com uma resolução inédita, incluindo os outros pontos brilhantes.
O desafio agora é descobrir a origem desse…

Criada calculadora que faz contas usando apenas luz

Imagem
Criada calculadora que faz contas usando apenas luzRedação do Site Inovação Tecnológica -  31/07/2018 Toda a técnica de fabricação consiste em cruzar os dois tipos de nanofios, para que eles possam interagir com a luz, cada um à sua maneira. [Imagem: He Yang et al. - 10.1126/sciadv.aar7954]








Calculadora de luz As calculadoras digitais foram uma das primeiras "maravilhas da eletrônica" que a miniaturização colocou nas mãos da maior parte das pessoas. Agora, conforme caminhamos da eletrônica para a fotônica - a computação que usa luz em vez de eletricidade -, já podemos contar com as primeiras versões de luz desses dispositivos tão práticos. A primeira calculadora totalmente óptica - que funciona apenas com luz - acaba de ser fabricada por He Yang e seus colegas da Universidade de Aalto, na Finlândia. Ela ainda não está pronta para ir para as prateleiras, mas a demonstração da fotônica realizando todas as operações lógicas, os blocos básicos de toda a computação, mostra que há …