Parede interativa não tem só ouvidos - tem olhos também

Parede interativa não tem só ouvidos - tem olhos também

Parede interativa não tem só ouvidos - tem olhos também
A parede detecta não apenas toques, mas também movimentos à sua frente. [Imagem: CMU]
Parede inteligente
O ditado popular diz que "as paredes têm ouvidos" - pois Yang Zhang e seus colegas da Universidade Carnegie Mellon, nos EUA, mostraram que as paredes podem também ter olhos e até outros sentidos mais exóticos.
Com algumas demãos de tinta condutiva e um circuito eletrônico instalado no rodapé, eles transformaram uma parede comum em um gigantesco sensor capaz de sentir o toque humano, detectar e mapear gestos ou quando um aparelho ou móvel está sendo usado.
A tinta eletricamente condutora é usada para pintar eletrodos ao longo da superfície da parede, permitindo que ela funcione como um touchpade como um sensor eletromagnético.
Zhang batizou sua infraestrutura inteligente de Wall++ - uma parede de alta tecnologia.
Parede interativa não tem só ouvidos - tem olhos também
O aplicativo detecta que aparelho está sendo usado, a direção do toque na parede etc. [Imagem: CMU]
Tinta condutora
A capacidade sensorial da parede permite que o usuário "instale" ou mova interruptores e controles virtuais em qualquer lugar, ou jogue videogames usando gestos sem precisar comprar um novo dispositivo.
Como monitora o ambiente o tempo todo, a parede inteligente pode ajustar os níveis da iluminação quando a TV é ligada ou desligada ou avisar o morador se a máquina de lavar desligou ou se seu filho pequeno levantou-se da cama, propõe a equipe.
Qualquer aparelho que emita um sinal de radiofrequência - um celular, por exemplo - pode ser rastreado ao longo de toda a casa.
Parede interativa não tem só ouvidos - tem olhos também
Interligação dos sensores, antes da pintura final, que esconde todos os eletrodos. [Imagem: CMU]
Capacitivo e eletromagnético
Os eletrodos são desenhados usando fita crepe comum, do tipo usado pelos pintores. Depois de duas demãos de tinta condutora aplicadas com rolo de pintura, as fitas são retiradas e os eletrodos são conectados usando um pincel. Uma demão final de tinta látex comum, da cor de preferência do morador, aumenta a durabilidade e esconde os eletrodos.
"Paredes são grandes, então sabíamos que qualquer técnica que desenvolvêssemos para paredes inteligentes teria que ter baixo custo," disse Zhang, acrescentando que isso fez com que ele dispensasse opções eventualmente mais eficientes, mas muito mais caras, como tintas contendo prata, e optasse por uma tinta condutora à base de níquel.
Os eletrodos podem operar em dois modos - sensor capacitivo e sensor eletromagnético. Na detecção capacitiva, a parede funciona como qualquer outro touchpad capacitivo: Quando a pessoa toca a parede, o toque distorce o campo eletrostático da parede nesse ponto. No modo de detecção eletromagnético, o eletrodo pode detectar as assinaturas eletromagnéticas de dispositivos elétricos ou eletrônicos, permitindo que o sistema identifique os aparelhos e suas localizações.

Bibliografia:

Wall++: Room-Scale Interactive and Context-Aware Sensing
Yang Zhang, Chouchang Yang, Scott E. Hudson, Chris Harrison, Alanson Sample
Proceedings of the 2018 CHI Conference on Human Factors in Computing Systems
Vol.: 1, Paper No. 273
DOI: 10.1145/3173574.3173847

Postagens mais visitadas deste blog

Projetos Pyramon

Luz se torna superfluida a temperatura ambiente

Cartilha dos Impostos Municipais