Postagens

Mostrando postagens de Março 18, 2018

Este hipnótico peixe robótico promete ajudar a salvar os oceanos

Imagem
TecnologiaEste hipnótico peixe robótico promete ajudar a salvar os oceanosPor Juliana Blume, em 22.03.2018 O SoFi é um soft robotic fish (peixe robótico flexível) criado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) para vasculhar os oceanos do mundo. Com seu tamanho pequeno e aparência de animal marinho, ele consegue acessar espaços pequenos em corais e circula pelo mar sem espantar cardumes. Por isso, consegue imagens que um mergulhador humano ou robô convencional não conseguiria. A velocidade de nado do SoFi não é muito alta, mas mesmo assim ele parece uma tecnologia promissora, que ainda deve melhorar no futuro. Seus desenvolvedores querem que ele seja capaz de seguir um peixe em particular para que seus hábitos sejam estudados. Além disso, os pesquisadores querem coletar mais dados sobre a poluição e outras intervenções humanas no fundo do mar. Especificações técnicas Em um artigo científico publicado nesta quarta-feira (21) na revista Science Robotics, pesquisadores do MIT…

Os problemas de matemática que valem 1 milhão de dólares

Imagem
Os problemas de matemática que valem 1 milhão de dólaresPor Stephanie D’Ornelas, em 18.03.2014 Com tanta tecnologia e calculadoras que parecem ter respostas para qualquer questão que envolva números, é até difícil acreditar que existam problemas de matemática que permanecem sem solução. Para incentivar novas descobertas, o Clay Mathematics Institute (Instituto Clay de Matemática) ofereceu o prêmio de um milhão de dólares (cerca de R$ 2,35 mi) para quem resolver um dos seis Problemas do Prêmio Millenium sem resposta – apenas um matemático chegou ao resultado de um deles até agora. O instituto norte-americano apresentou pela primeira vez os Problemas do Prêmio Millenium, que consistiam em sete problemas matemáticos difíceis sem solução, no ano 2000. O objetivo do desafio é mostrar ao público que a matemática ainda é um campo aberto, com muitos problemas não resolvidos, e reconhecer as realizações matemáticas já realizadas. O único matemático que solucionou um dos problemas até o moment…

A consagração da Teoria Unificada da Matemática

Imagem
A consagração da Teoria Unificada da MatemáticaPor Jéssica Maes, em 21.03.2018
Será que os números primos têm alguma conexão mais profunda entre si? Será que diferentes campos da matemática podem estar conectados? O matemático canadense Robert Langlands passou a vida propondo respostas para estas perguntas. Por isso, ele acabou de vencer o Prêmio Abel de 2018, um dos prêmios de maior prestígio da matemática. Ele descobriu conexões surpreendentes e abrangentes entre a álgebra, a teoria dos números e a análise. Os problemas de matemática que valem 1 milhão de dólares O matemático desenvolveu algo chamado programa Langlands, em 1967 – também conhecido como a “grande teoria unificada da matemática”. O programa é uma espécie de Pedra de Rosetta da matemática, permitindo aos pesquisadores traduzir problemas entre diferentes campos da matemática. Dessa forma, um problema que parece insolúvel em um destes “idiomas” pode se tornar mais acessível no outro. Nas últimas décadas, outros pesquisador…
Imagem
Meio ambiente Descoberto o mineral mais complexo da TerraRedação do Site Inovação Tecnológica -  13/03/2018 A ewingita, com a cor amarelada típica dos compostos à base de urânio. [Imagem: Pavel Skacha] Mineral mais complexo Um mineral à base de urânio, chamado ewingita, é quase duas vezes mais complexo do que o mineral mais complexo que se conhecia até agora. A complexidade estrutural dos minerais é medida por bits por unidade de célula. A média dos minerais conhecidos é de 228 bits. "Minerais na faixa dos 1.000 bits são considerados muito complexos, mas apenas cerca de 2,5 por cento dos minerais conhecidos recebem essa designação. Em comparação, a ewingita mede 12.684,86 bits por unidade de célula, essencialmente dobrando a régua de medição que os mineralogistas usam atualmente," disse o professor Peter Burns, da Universidade de Notre Dame, nos EUA. A ewingita foi descoberta na parede úmida de uma mina na República Tcheca, na mesma região onde o minério de urânio foi extraí…

Diamante guarda informação quântica por horas

Imagem
Informática Diamante guarda informação quântica por horasRedação do Site Inovação Tecnológica -  12/03/2018 Nos defeitos de nitrogênio na rede do cristal de diamante, um átomo de nitrogênio (amarelo) induz também uma ausência de um átomo de carbono (branco).[Imagem: TUWien] Centros de nitrogênio Os diamantes são importantes para a computação quântica não apenas para realizar cálculos, mas também para armazenar informações. E eles agora conseguem guardar os dados de forma estável por períodos extremamente longos, na escala de horas, resolvendo uma das maiores dificuldades nessa área, que é a rápida perda dos dados, que são guardados em estados quânticos extremamente frágeis. Thomas Astner, da Universidade de Viena, na Áustria, usou diamantes fabricados industrialmente - e não as caras gemas usadas em joias - nos quais são inseridos pequenos defeitos, chamados "vacâncias de nitrogênio", no meio da estrutura cristalina de átomos de carbono do diamante. Inseridos por irradiação,…

Nanocostura une materiais monoatômicos e faz LED multicor

Imagem
Nanotecnologia Nanocostura une materiais monoatômicos e faz LED multicorRedação do Site Inovação Tecnológica -  13/03/2018 Os materiais monoatômicos são costurados durante o processo de fabricação, criando um cristal único.[Imagem: Courtesy Park et al] O segredo está na interface Embora fale-se muito do silício, do germânio e de outros materiais essenciais para a eletrônica, os físicos sempre destacaram que as coisas realmente interessantes - e úteis - ocorrem na interface dos materiais que se juntam para compor os dispositivos eletrônicos. Por isso, muitos pesquisadores começaram a coçar a cabeça com a atual onda dos materiais monoatômicos, como o grafeno e seus assemelhados: Como criar interfaces de forma controlável em materiais formados por uma única camada de átomos? Saien Xie, juntamente com uma equipe das universidades de Chicago e Cornell, nos EUA, já tem a resposta para essa indagação. Xie criou uma maneira de "costurar" duas camadas de materiais monoatômicos. Quant…

Gotas programáveis inauguram microfluídica digital

Imagem
Nanotecnologia Gotas programáveis inauguram microfluídica digitalRedação do Site Inovação Tecnológica -  13/03/2018 A microfluídica digital dispensa os microcanais dos biochips. [Imagem: Jimmy Day/MIT]








Gotas programáveis Pesquisadores do MIT desenvolveram um hardware que usa campos elétricos para mover gotículas de soluções químicas ou biológicas sem contato ao longo de uma superfície, misturando-as de diversas maneiras, uma tecnologia que deverá permitir testar milhares de reações químicas ou bioquímicas em paralelo. A técnica é uma alternativa aos dispositivos microfluídicos hoje usados na pesquisa biológica, em que as soluções são bombeadas através de canais microscópicos conectados por válvulas mecânicas, compondo os chamados biochips. Todo o movimento das gotículas é controlado computacionalmente, o que permite que os experimentos sejam realizados de forma mais eficiente, econômica e em escalas maiores. "Os sistemas microfluídicos tradicionais usam tubos, válvulas e bombas. …

Mecanoquímica de precisão faz reação simplesmente apertando reagentes

Imagem
Materiais Avançados Mecanoquímica de precisão faz reação simplesmente apertando reagentesRedação do Site Inovação Tecnológica -  12/03/2018 Os reagentes são pressionados entre duas faces de diamante, atingindo pressões altíssimas. [Imagem: Peter Allen/UC-Santa Barbara] Mecanoquímica de precisão A mecanoquímica, uma nova ferramenta para a química verde, não precisa ser feita somente em grande escala dentro de moinhos barulhentos. Ela também pode ser feita "nanotecnologicamente", como uma química de precisão, lidando com quantidades-traço de materiais e mesmo com moléculas. Foi o que demonstraram Hao Yan e seus colegas da Universidade de Stanford, nos EUA, que produziram reações químicas usando "bigornas moleculares" de diamante, o mesmo tipo de aparato usado para simular as condições do núcleo dos planetas e fabricar materiais superduros. Reação química induzida mecanicamente As moléculas que se deseja reagir são colocadas entre as faces de dois diamantes cuidadosame…

LHC vai adotar software modernizado por pesquisadores brasileiros

Imagem
LHC vai adotar software modernizado por pesquisadores brasileirosCom informações da UFRJ e Agência Brasil -  12/03/2018 O Atlas é um dos quatro grandes detectores das colisões que ocorrem no LHC.[Imagem: LHC]








Neuralringer O Atlas, um dos quatro grandes detector do LHC (Grande Colisor de Hádrons) vai passar a rodar este ano com um software desenvolvido por pesquisadores do Coppe/UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). O programa, chamado Neuralringer, é uma atualização do sistema responsável pela filtragem online das partículas envolvidas nas colisões que ocorrem no LHC, selecionando aquelas que têm interesse científico. "Foi feita uma nova atualização do sistema, e a gente vai começar a colidir durante 2018, antes que o Atlas pare para novas atualizações e para retomar com a máquina colidindo mais forte do que está colidindo agora," contou o professor José Manoel de Seixas, que coordena a equipe brasileira no Atlas. O sistema da Coppe possibilitará ao Cern fazer novas…

Estrutura eletrônica de compostos de urânio é desvendada

Imagem
Estrutura eletrônica de compostos de urânio é desvendadaCom informações da Agência Fapesp -  09/03/2018 Pesquisa feita no LNLS esclarece como se organizam as camadas mais externas dos elementos radioativos conhecidos como actinídeos e dá novo passo na busca por materiais supercondutores em temperatura ambiente.[Imagem: LNLS] Actinídeos Os actinídeos são um grupo de 15 elementos radioativos que fazem parte da sétima linha da tabela periódica. Isto quer dizer que seus átomos possuem elétrons em todos os sete níveis de energia possíveis. Em ordem crescente de número atômico, começam com o actínio (89 prótons e 89 elétrons) e vão até o laurêncio (103 prótons e 103 elétrons). Urânio (92) e tório (90) são os actinídeos mais abundantes na crosta terrestre. De modo geral, todas as propriedades macroscópicas dos materiais - e, por decorrência, suas aplicações tecnológicas - dependem da distribuição dos elétrons nas camadas mais externas dos átomos. É isso que define se o material é maleável ou…

Escamas de tubarão serão usadas em drones, aviões e turbinas eólicas

Imagem
Mecânica Escamas de tubarão serão usadas em drones, aviões e turbinas eólicasRedação do Site Inovação Tecnológica -  12/03/2018 Os tubarões têm a pele recoberta por uma espécie muito peculiar de escama, os dentículos, feitos com material semelhante ao dos dentes humanos. [Imagem: James Weaver/Havard University] Dentículos na pele dos tubarões Materiais sintéticos inspirados na pele dos tubarões prometem melhorar o desempenho aerodinâmico de aviões, turbinas de energia eólica, drones e mesmo dos carros. Os tubarões e os aviões têm suas semelhanças: Ambos são projetados para se moverem de forma eficiente em fluidos (água e ar), usando a forma de seus corpos para produzir sustentação e diminuir o arrasto. A diferença é que os tubarões têm cerca de 400 milhões de anos de liderança no processo de design. E, embora pareçam ser lisos e escorregadios, os tubarões têm na verdade a pele recoberta por uma espécie muito peculiar de escama. "A pele dos tubarões é coberta por milhares e milhar…

Memotransístor: Nasce componente que irá transformar processador em cérebro eletrônico

Imagem
Eletrônica Memotransístor: Nasce componente que irá transformar processador em cérebro eletrônicoRedação do Site Inovação Tecnológica -  08/03/2018 Símbolo do novo componente - o memotransístor - com a ilustração de sua vocação natural: a computação que imita o funcionamento do cérebro.[Imagem: Hersam Research Group] Memotransístor Assim como os transistores são a base da eletrônica atual, tudo indicava que os memoristores se tornariam a base da computação neuromórfica, a computação baseada em processadores que imitam a forma como o cérebro humano trabalha. Mas a coisa pode ser melhor do que se pensava. Acaba de nascer o primeiro "memotransístor", um híbrido de transístor e memoristor - portanto, um transístor com memória - que funciona de forma parecida com um neurônio, com a vantagem de poder operar tanto no processamento como no armazenamento de informações. Com características combinadas de um memoristor e de um transístor, o memotransístor possui múltiplos terminais, o …